Alimentação Vegetariana e Vegana

16 set 2013 | 1 Comentario | 2.638 visitas
Alimentação Vegetariana e Vegana

Dedico esse texto aos pacientes vegetarianos ou veganos ou que se interessam pelo assunto. Trouxe algumas contribuições para a reflexão dos que estão mudando hábitos alimentares nesse sentido.

Na prática clínica vejo como é possível que esses pacientes sigam a sua alimentação de escolha com orientações, troca de receitas, exames periódicos, suplementação quando necessário – exatamente como qualquer outro paciente.

Ah e respondendo uma pergunta frequente: Sim, os veganos praticam atividade física e não tem perda muscular quando bem orientados!

Atletas EsporteX vegetarianos ou veganos, mandem seus comentários!

Primeiramente uma sucinta diferenciação entre os dois termos:

Do ponto de vista alimentar > vegetarianos não comem carnes e produtos que levam carnes (boi, porco, ave, peixe, frutos do mar etc.) e veganos não consomem nenhum produto de origem animal (ovo, leite, mel, carnes etc.). Em um olhar mais amplo, o veganismo é uma filosofia de vida motivada por convicções éticas com base nos direitos animais, que evita exploração ou abuso dos mesmos, através do boicote ao consumo de produtos animais: couro, alimentos etc.

Para os que estão pensando em virar vegetarianos ou veganos, aqui vão algumas dicas pra fazer a transição com sucesso:

1. Procure seu Nutricionista e converse sobre o assunto. O profissional deve expor as vantagens e cuidados dessa opção alimentar, sem opiniões particulares. É bom avaliar o exame de sangue atual e se informar, por exemplo, da suplementação de Vitamina B12.
2. Evite começar pelos cortes no seu cardápio, adote uma estratégia diferente: comece adicionando novos alimentos vegetais. Após um período de exploração de novos alimentos vegetais, quando sua alimentação estiver bem variada, com vários legumes, frutas e grãos diferentes, passe para próxima etapa.
3. Os primeiros cortes devem ser de alimentos industrializados sem qualidade nutricional – como embutidos, linguiças.
4. Nesse momento vale a pena fazer uma reflexão sobre a qualidade da alimentação, em relação a uso de temperos industrializados, carboidratos refinados, frituras etc.
5. Aos poucos diminua o consumo semanal de produtos de origem animal. Essa transição pode levar semanas.
6. Aprenda a cozinhar! Todos deveriam saber “se virar” na cozinha, assim você garante qualidade dentro da sua opção de alimentação, com mais frequência.
7. Comece a conhecer pessoas, sites, profissionais que simpatizam com a alimentação vegetariana ou vegana e passe a conhecer novos pratos. Com um pouco de motivação e criatividade você vai criar novas receitas e adaptar antigas.
8. Cuidado para não cair na armadilha dos carboidratos em excesso! Ao retirar a proteína animal, lembrem-se das fontes de proteínas vegetais, principalmente: feijões, grão de bico, ervilha, lentilha, quinua, amaranto etc.
9. Outro cuidado: não se encha de produtos de soja! É comum as pessoas que acabaram de se tornar vegetarianas/veganas substituírem os produtos de origem animal (leite, requeijão, manteiga, carne) por equivalentes de soja. Mas o excesso de soja não faz bem, principalmente para pessoas com hipotireoidismo.
10. Seja feliz com sua escolha alimentar, sem julgar a opção dos outros!

Saúde para todos!

 

 

 

 

 

Cinthia Cinthia Leitão Costa

Nutricionista – CRN4 06101277. Especialização em Comunicação e Saúde (FIOCRUZ) / Residência em Saúde da Família (FIOCRUZ) / Especialização em Nutrição Clínica Funcional (VP) / Diplomada pelo INSTITUTE FOR FUNCTIONAL MEDICINE (E.U.A). Atendimento Consultório RJ e Palestras em Empresas

Publicações de

Tags:, ,

    Uma resposta para “Alimentação Vegetariana e Vegana”

    1. Cinthia Costa disse:

      WOW!! Yo tambien me llamo Cinthia Costa y estoy estudiando nutricion! que gracioso! ^.^ Yo no hablo portugues, pero si pude entender el blog. fue muy interesante y me gusto mucho! gracias por compartir.

    Deixe uma resposta