A Importância do Treinamento de Força

24 mai 2012 | 11 Comentários | 20.616 visitas
A Importância do Treinamento de Força

Treinamento de Força na Prevenção de Lesões

Este artigo tem por finalidade, fornecer informações sobre a importância do treinamento de força na prevenção de lesões e na melhora da qualidade de vida de cada indivíduo.

Para começar, é importante definir o conceito de força muscular. A força muscular pode ser caracterizada como a quantidade máxima de força que um músculo ou grupo muscular pode gerar em um padrão específico de movimento, e é considerada uma capacidade física importante para o condicionamento físico não só para atletas como também para indivíduos não atletas. De acordo com Fleck e Kraemer (1999), o termo treinamento de força tem sido usado para descrever um tipo de exercício que requer que os músculos se movam ou tentem se mover.

O treinamento de força promove vários benefícios para o ser humano, seja ele um indivíduo atleta ou amador. Estudos associados ao treinamento de força demonstraram que o treinamento de força induz a hipertrofia das fibras do tipo I e II, além disso, gera pouco ou nenhum aumento das atividades enzimáticas associadas à fonte de energia ATP- CP e da fonte de energia da glicólise anaeróbia. A publicação dos resultados destes estudos pode explicar o fato de muitos atletas de elite e amadores, praticantes de corridas de longa e curta distância, além de triatletas terem optado por não utilizar o treinamento de força muscular temendo comprometer seu desempenho de resistência, fato que, felizmente, tem mudado bastante nos dias de hoje, com atletas de alto nível procurando realizar o fortalecimento muscular junto a seus treinadores.

Outros benefícios também são obtidos através do treinamento de força como a diminuição do risco de osteopenia que pode levar a osteoporose, diminuição de lombalgias, hipertensão e diabetes. Podem ocorrer ainda benefícios da força e endurance muscular aumentadas, da maior densidade óssea, do aprimoramento da força do tecido conjuntivo e do aumento ou da manutenção do peso corporal magro. Essas adaptações são benéficas para todas as idades, incluindo adultos de meia idade e indivíduos mais velhos, e, em particular, mulheres pós-menopáusicas que podem experimentar uma perda mais rápida da densidade mineral óssea.

Todos os benefícios citados acima levam o indivíduo à realização das atividades da vida diária (andar, correr, saltar, agachar, subir e descer escadas) com menos estresse fisiológico, ajudando na independência funcional ao logo da vida. Indivíduos idosos, de ambos os sexos, são os que mais irão colher os frutos do treinamento a longo prazo, tendo uma melhor qualidade de vida, com menos riscos de lesões, fraturas e quedas (que são responsáveis pela maioria dos casos de morte em idosos).

Indivíduos praticantes de corrida também se beneficiam do treinamento de força, que pode ajudar na melhora do rendimento e na economia de energia durante as passadas, gerando menor desgaste e diminuição do risco de lesões por estresse, como exemplo.

Enfim, o treinamento de força permite que tanto atletas (independente do desporto), quanto indivíduos amadores possam levar uma vida mais saudável, sem o risco de lesões obtidas ao longo da jornada diária de cada um, como entorses, quedas, luxações, fraturas por estresse, que podem ser provocadas desde um simples andar pelas ruas com seus respectivos buracos, desníveis, calçadas, no subir e descer de um ônibus ou plataforma, até uma simples corrida (ou trote), um jogo de volley na praia, na pelada do final de semana ou mesmo dentro dos centros de ginástica, ao fazer uma aula de running class, spinning, jump, ginástica localizada etc.

Encerro a matéria por aqui, torcendo para que possam ter compreendido melhor a importância do treinamento de força para todos os indivíduos, independente de idade, sexo e atividade praticada. Qualquer dúvida podem entrar em contato que terei o maior prazer em responder.

Geraldo Geraldo Fidelis Pereira Lopes

Licenciatura Plena pela Escola de Educação Física e Desportos - UFRJ - CREF nº 025701-RJ. Pós-Graduação em Ciências da Performance Humana - UFRJ. Pós-Graduação em Atividade Física Adaptada e Saúde - UGF

Publicações de

Tags:,

    11 respostas para “A Importância do Treinamento de Força”

    1. jose roberto disse:

      O QUE E TREINAMENTO DE FORÇA NA CORRIDA, COMECEI A CORRER
      EM JANEIRO DESTE ANO, TENHO 38 ANOS E NO INICIO FAZIA 5K
      EM 50 MINUTOS,HOJE FAÇO EM 35MINUTOS.

      • Geraldo Lopes disse:

        Boa Tarde José Roberto;

        Parabéns, você evoluiu bastante no tempo de corrida. Antigamente vc tinha uma velocidade de 6km/h (provavelmente de caminhada) e agora corre mais ou menos à 8,5km/h. Continue treinando firme que irá conseguir melhorar seus tempos. O treinamento de força na corrida pode ser realizado em ladeiras por exemplo, porém o tema Treinamento de Força encontrado neste artigo se refere ao treinamento na musculação como complemento para as atividades físicas, dentre elas a corrida. Com o treinamento na musculação você irá conseguir fortalecer musculatura, ossos, tendões e ligamentos, que são ferramentas importantes para melhorar do desempenho na corrida. Procure um centro de ginástica perto do seu trabalho ou de sua casa e converse com o professor. Ela poderá lhe ajudar bastante. Se preferir tirar qualquer dúvida é só entrar em contato comigo. Grande abraço

    2. sonia disse:

      Ola, estou com condromalacia e tive q parar com minhas corridas, e varias atividades aerobicas, agora estou fortalecendo o joelho, gostaria de saber se posso fazer treinamento força, e qual treino vc me aconcelha. Desde já te agradeço um gde abraço

      • Geraldo Lopes disse:

        Olá Sônia;

        Você não pode fazer treinamento de força, você DEVE fazer o treinamento de força (musculação). Normalmente a condromalacia patelar é muito frequente em mulheres devido a estrutura física feminina, com quadris mais largos. É comum encontrar mulheres com condromalacia em academia, fazendo fortalecimento muscular para aliviar a dor. Você treinando irá conseguir melhorar o seu problema, convivendo sem dor e voltando a dar as suas corridas também. É importante neste processo inicial, evitar exercícios como Agachamentos, Leg Press, Hack Machine. O ideal é fortalecer a musculatura do quadríceps, respeitando a amplitude de movimento a ser trabalhada sem dor, isto é, você deverá tentar treinar fazendo todo o arco de movimento numa cadeira extensora por exemplo. Caso em alguma angulação (parte do movimento) você sinta dor, deverá diminuir esta amplitude, ir fortalecendo até conseguir trabalhar com amplitude total de movimento. Exercícios isométricos também serão bastante indicados. Converse com seu professor que irá montar seu treino. Bons treinos e melhoras.
        Grande Abraço

    3. sula disse:

      Após a 4ª meia maratona resolvi partir para uma maratona e terminei com muitas cãimbras consecutivas nos dois membros inferiores. Foram dores insuportáveis. O que posso fazer para evitá-las? Um abraço e muito obrigada pela atenção.

      • Geraldo Lopes disse:

        Boa Tarde Sula;

        Essa questão não está diretamente ligada ao treinamento de força, mas sim à nutrição, mas especificamente à hidratação durante a sua prova. Na literatura ainda não há um consenso sobra as reais causas da câimbra. Muito se foi e ainda se é falado sobre o potássio, que seria responsável pelas câimbras e que a ingestão de banana, por exemplo, resolveria tal questão. Porém o NaCl (sal), também pode ser responsável por isto. Tente ver como foi a sua hidratação durante a prova, pois temos perdas significativas de sódio durante uma prova e devemos repôr para que o corpo não entre nem em fadiga e nem sofra com câimbras. Alguns atletas tem resultados satisfatórios com a ingestão de potássio (banana) por exemplo, durante uma prova, aonde as próprias equipes de corrida cuidam disto durante o percurso. Tente rever esta questão, principalmente com um(a) nutricionista para que possa completar sua próxima maratona sem tamanho sofrimento.
        Grande abraço

    4. helder disse:

      Olá boa tarde,
      Estou com uma ruptura do cruzado interno esquerdo,a 10 anos e gostaria de fazer a cirugia ,pois estou sentindo algumas dores na coluna.Pratico corrida desde 2000 ,será que a cirugia vá corrigir a lesão.Abraços
      Helder

      • Geraldo Lopes disse:

        Olá Helder;

        Bom, primeiramente teríamos que saber se é cruzado anterior ou posterior da coxa. Em segundo lugar, vc deve consultar um médico especialista em joelho (ortopedista especializado) para que ele possa avaliar se há a real necessidade de operação ou se o fortalecimento muscular já é suficiente. Com relação as dores na coluna, também seria necessário uma avaliação para saber se possui algum desvio postural ou se a causa é apenas a necessidade de fortalecimento da região do core (abdomen e paravertebrais). Caso não tenha uma rotina de atividade física em uma academia, procure uma ou converse com o seu professor para que ele possa fazer uma avaliação física e checar a sua real necessidade.
        Grande abraço

        Prof. Esp.Geraldo Lopes

    5. renato disse:

      Bom, faço corrida a aproximadamente 06 anos, tenho feito bastante treinamento de força.E o meu problema é que não consigo manter nas corridas a mesma intensidade dos treinos. Ex.: Treino 05 vezes por semana com: subidas ou tiros 02 vezes(terças e quintas) com duração de 40 a 50 minutos e 02 vezes treinos leves(quartas e sextas)de aproximadamente 01h40min, e no domingo faço um treino longo de 02:00h a 02h30min mais ou menos chegando a aproximadamente 28km a 35km. O que preciso fazer para manter essa constante nas provas

      • CADU SOARES disse:

        3F—TIRO
        4F—LEVE
        5F—TIRO
        6F—LEVE
        DOM–RODAGEM

        BEM, RENATO, ME INTROMETENDO AQUI UM POUQUINHO NA SUA “VIDA SEMANAL” DE CORRIDA,
        BEM;
        A ESTRUTURA DO SEU MICROCICLO DE TREINO (CORRESPONDE A 1 SEMANA DE TREINAMENTO) ESTÁ 90% CORRETA, PORÉM A INTENSIDADE E O VOLUME É QUE ME PREOCUPA.
        TRABALHO C/ALTO RENDIMENTO AQUI NO RJ E NEM MEUS ATLETAS DE ALTA PERFORMANCE RODAM 2H30 NO FINAL DE SEMANA.
        ACHO UM VOLUME EXTREMAMENTE ALTO PODENDO GERAR FUTURAS LESOES A VOCE.
        PRIMEIRAMENTE TEMOS QUE VER QUAL É SEU OBJETIVO COMO PESSOA EM CORRIDA NO MOMENTO.
        NÃO HÁ COMO TREINAR SEMPRE P/MARATONA!
        O CORPO PRECISA DE TEMPO, PRECISA SE ADAPTAR A OUTROS ESTIMULOS E DESCANSAR TAMBÉM.
        SUGIRO A VOCE QUE REPENSE MELHOR ESSA CARGA NO FINAL DE SEMANA E DURANTE A SEMANA C/TREINOS LEVES QUE ESTÃO TAMBÉM Muuuuuuuuuito LONGOS, 1H40 É Muuuuuuuuito VOLUME, NÃO HÁ COMO O CORPO RECUPERAR RODANDO, MESMO QUE SEJA LEVE + DE 1h NO TREINAMENTO.
        SUGIRO:
        3F—RODAGEM
        4F—TIRO
        5F—LEVE
        6F—TIRO
        SABADO-LONGO DE QUALIDADE;
        MAS DIGO, NÃO TEM COMO FAZER OS MESMOS TREINOS SEMPRE IGUAIS, O CORPO PRECISA DE VARIAÇÃO NOS ESTIMULOS.
        E FICA A DICA P/ VOCE
        TREINO É TREINO. SE VOCE TREINAR COMO SE ESTIVESSE EM PROVA, COM CERTEZA A QUALIDADE DA SUA PROVA SERÁ BEM INFERIOR A QUE VOCE DESEJA P/ VOCE!
        QUALQUER COISA ENTRE EM CONTATO:
        caduwp@bol.com.br

    6. pedro paulo de souza disse:

      gostaria de saber qual os aparelhos de musculação que devo uzar para uma equipe de basquete sub 16
      quais menbros mais peso e menos peso .
      obrigado prof.pedropaulo

    Deixe uma resposta